Boas maneiras durante as refeições


Cães podem permanecer conosco enquanto fazemos nossas refeições. Mas precisamos fazer a nossa parte, ensiná-los que não é hora de pedir ou de receber nossa comida e colaborar para não tornarmos a tarefa impossível para eles.

Tudo bem termos a companhia do nosso filhote durante as refeições, mas é fundamental que sinalizemos para ele que a nossa comida não lhe será servida. Ainda que pareça óbvio que simplesmente não dar nada ao filhote nesse momento deixará claro para ele que não adianta pedir, atitudes nossas tais como ficar olhando e gesticulando para ele ou até mesmo explicando que não podemos lhe dar aquela comida podem, na verdade, sinalizar o contrário: comida possivelmente será servida! Consequentemente, ele permanecerá no aguardo, atento a nós e, possivelmente, pedindo comida por meio de choros, “patadinhas”, “mordidinhas” e latidos. Mas como isso? Uma vez que o filhote, e também o cão adulto, não entendem exatamente o que estamos falando, mas percebem claramente que estamos atentos a ele, criam-se neles uma expectativa de que talvez estejamos prestes a oferecer comida.

Sendo assim, é muito importante que durante as nossas refeições, além de não oferecermos absolutamente nenhuma comida nossa ao filhote, devemos nos posicionar de modo a não olhar, não gesticular, tampouco conversar com eles. Dessa forma eles compreenderão que não há comunicação, nem mesmo atenção dada a eles, ou seja, um sinal de que comida não lhes será servida. Uma estratégia muito eficaz é oferecer ao cãozinho, nos exatos momentos das nossas refeições (café, almoço e jantar), as respectivas refeições dele. Se a refeição dele for oferecida em comedouros lentos, brinquedos para rechear, ou de qualquer outra maneira que diminua a sua velocidade de ingestão (ex.: alimento congelado), ele possivelmente terminará a refeição junto conosco, o que será muito bom, pois não sobrará tempo para ficar de olho ou pedir a nossa comida.


Conteúdo produzido por Daniela Ramos

Médica Veterinária Comportamentalista

– Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) em 2002.
– Mestrado em Comportamento Animal Aplicado pela Universidade de Lincoln (Inglaterra) em 2006.
– Certificação em Bem-Estar Animal pelo Cambridge e-learning Institute/Bioethicus em 2010.
– Doutorado em Clínica Veterinária com ênfase em Comportamento Animal pela Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) em 2012.
– Pós-doutorado em Clínica Veterinária com ênfase em Comportamento Animal pela Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) em 2015.
– Diplomada “de facto” pelo Colégio Latino-americano de Etologia Clínica Veterinária desde 2017.
– É sócia proprietária do PSICOVET CENTRO, primeiro centro veterinário Brasileiro de Comportamento e Bem-Estar Canino e Felino, inaugurado em São Paulo em 2014 (www.psicovet.com.br)




Veja também


Unidade fabril Union Agener
O uso correto do banheiro para o seu cãozinho
Importância do silêncio para o seu cãozinho
Boas maneiras durante as refeições





É a Divisão veterinária da União Química Farmacêutica Nacional, empresa brasileira com mais de 80 anos de história no mercado farmacêutico.



Avenida Magalhães de Castro, 4.800
16º andar - Conjuntos 161 e 162
Edifício Continental Tower
05676-120 / São Paulo-SP

Siga-nos nas redes


Copyright © 2020 União Química. Todos os direitos reservados.

x